Home Finanças e Investimentos Armadilhas do Consumo

Armadilhas do Consumo

61
0
Compartilhar
Armadilhas do Consumo
Armadilhas do Consumo

Armadilhas do Consumo

As razões para consumir são incontáveis, verdadeiras armadilhas do consumo. Marqueteiros dedicam anos de estudos e práticas para criar mecanismos mentais rápidos que nos levam inconscientemente a tomar uma decisão de compra pela emoção.

Grande parte de todas as compras que realizamos são tomadas apenas pela parte emocional do cérebro, por isso é importante saber o momento de poupar ou consumir.

É comum comprar algo, e logo depois nos sentirmos arrependidos. Mas é possível evitar algumas compras por impulso conhecendo as armadilhas do consumo mais tradicionais. Vamos a elas:

Compras Coletivas

Houve uma época inclusive que havia uma centena de sites especializados neste tipo de compra. Eles foram uma grande febre.

Como jogada chave, estes sites ofereciam descontos super chamativos e um número gigante mostrando quantas pessoas já adquiriram a oferta.

Armadilhas do Consumo
Armadilhas do Consumo

Este é um caso comum de movimento de manada, o famoso “Maria vai com as outras”. Inconscientemente temos a necessidade de pertencer a um grupo.

Isso explica o porque quando as pessoas ao nosso redor estão com um celular novo, uma roupa de marca ou um carro importado tendemos a desejar estes objetos. Tudo isso é explicado pelo desejo de pertencer ao grupo.

Esta necessidade social nos leva a compras impensadas. Será que aquela bota da semana passada era realmente necessária ou a Maria do escritório estava de bota nova também?

Você já reparou que as pessoas mais ricas costumam ter um padrão de vida mais simples do que poderiam? O bilionário Warren Buffet por exemplo mora há mais de 20 anos em uma casa avaliada em cerca de 500 mil dólares. Muito abaixo do seu poder aquisitivo não é mesmo?

Mais do mesmo

O “mais do mesmo” é ocasionado basicamente pelo comodismo. Chegou a hora de economizar e você está decidido, o grande problema é a tendência de não fazer nada. A primeira atitude sempre é a mais difícil.

As empresas de assinatura são especialistas em conquistar o seu dinheiro suado com esta estratégia. Um exemplo comum são as faturas de telefone e internet. Quantos meses de cobrança indevida ou daqueles 500 canais extras que você nem queria já foram pagas por preguiça de ligar no 0800 da companhia e reclamar? Quantos serviços você assina sem usar?

Mudar exige esforço. Faça uma avaliação de todos os serviços de assinatura que você paga hoje. Pare de perder dinheiro e ligue agora mesmo para a empresa e solicite uma redução ou cancelamento do seu plano.

Pequenas Parcelas

A grande maioria das pessoas que eu conheço não tem um controle orçamentário, mas na hora da compra elas fazem uma conta mental e tem certeza que uma “parcelinha” de R$99,90 não será problema para seu orçamento familiar.

O fácil acesso ao crédito e os parcelamentos “sem juros” no cartão de crédito são uma das armadilhas do consumo preferidas dos lojistas. Não sou contra as contas parceladas no cartão, mas é importante você somar todas as parcelas e ter um cuidado especial para não extrapolar seu orçamento.

Você já reparou que as grandes lojas do setor de vestuário e eletrodomésticos fazem questão de lhe vender no crediário? Para estas empresas é muito mais rentável vender seus próprios produtos em um carnê com altos juros que só podem ser pagos na própria loja. É uma estratégia infalível para você cair novamente na armadilha das pequenas parcelas.

Não sei se vou estar vivo amanhã

Quem nunca ouviu este discurso pessimista da boca de alguém viciado em consumo? Na verdade esta frase não passa de uma desculpa daqueles que tem dificuldade em aguardar o momento certo de uma compra.

É de conhecimento geral que a melhor forma de negociação para comprar um veículo zero KM é sem troca, com uma boa entrada e aguardar uma oportunidade de taxa zero. Você negocia veículos desta forma?

O problema é que o ser humano é imediatista e tem dificuldades em adiar uma recompensa. Por isso grande maioria das pessoas compra um carro novo no lançamento e dá o usado como entrada.

E as concessionárias sabem disso. Nos modelos de lançamento o desconto do automóvel sem troca costuma ser maior e não existem oportunidades de taxa zero, pelo contrário as taxas de financiamento são as maiores da linha.

Compra por impulso

Como a maioria das compras que realizamos são realizadas por impulso, e isso é explicável.

Estudos revelam que o ato de realizar uma compra produz um hormônio chamado dopamina. Este é o hormônio responsável pelo prazer, o que explica aquela alegria momentânea que temos assim que efetuamos uma compra.

Sabendo disso, os novos profissionais de publicidade e propaganda estão se especializando na arte dos “gatilhos mentais”. Esses gatilhos são armas psicológicas que se instalam em nossa mente e nos influenciam a tomar decisões de compra.

A técnica dos gatilhos mentais é antiga. Você com certeza já viu alguma promoção por “Tempo Limitado” ou uma “Oferta para os 100 primeiros compradores”.

Essas armadilhas de consumo são super comuns e todos nós já caímos nelas no mínimo uma centena de vezes. Mas as duas piores armadilhas de compra são criadas por você.

Você jamais deve ir as compras quanto está triste, ansioso, frustrado, angustiado… Quando não estamos nos sentindo bem existe a tendência de minimizar os riscos e tomar atitudes imprudentes.

É comum por exemplo, ver pessoas tranquilas cometendo loucuras no trânsito depois de um dia ruim. As oscilações de humor nos levam a tomar decisões impensadas que jamais tomaríamos em uma situação normal.

Nestes dias é importante ficar o mais longe possível das tentações de consumo para não tomar uma atitude que você possa se arrepender depois.

Por último existe a armadilha do “eu mereço”. Esta armadilha em especial é perigosíssima no início do mês.

Quando você está com a carteira cheia e encontra uma tentação de consumo logo vem o pensamento: “Eu trabalho tanto e meu chefe sequer me valoriza, eu mereço me presentear com este celular novo.” Passada e sensação de prazer causada pela nova compra lá vem o arrependimento.

Diante de todas estas verdadeiras armadilhas de consumo vivemos a pergunta que fica é: Como acumular recursos e alcançar a independência financeira diante de tantos desafios diários de consumo?

Caso o conteúdo não tenha ficado claro, fique a vontade para deixar sua dúvida nos comentários ou mandar para meu e-mail e irei responder o mais breve possível.

Eu tenho um sonho que é levar a educação financeira a todos os brasileiros para que todos tenham uma condição de vida digna. Me ajude a realizar este sonho compartilhando este material com o maior número de pessoas possíveis.

Um grande abraço e sucesso a todos.
Kléber H.’. Stumpf

Deixar uma resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.